domingo, 11 de outubro de 2015

Pão de Milho com Crosta de Açucar e Canela

Ela é linda, 
Ele também!
Ela é sexy,
Ele sensual.
Ela é generosa,
Ele é todo coração!
Ela é tão inspiradora,
Ele é uma inspiração!



Olá queridos leitores!
Tenho andado ausente, mas espero que esta fase dê lugar a outra mais produtiva aqui no blogue.
Podia apresentar um leque de motivos para a escassez de posts... este ano tenho mais trabalho é verdade, sou coordenadora do departamento curricular do pré-escolar e isso implica muitas reuniões e trabalho acrescido. A minha turma tem 23 pequerruchos, já muito crescidos, com 5 anos e que me consomem uma enorme quantidade de energia diária e chego muitas vezes a casa apenas com vontade de comer e descansar. Porém nada disso serve de desculpa e por isso cá estou eu procurando inspiração para regressar às publicações regulares. 
Já aqui o tenho dito em diversas ocasiões que tudo ao meu redor me serve de inspiração, mas há pessoas que de facto me inspiram pela qualidade e carinho que colocam no seu trabalho. Muitas vezes dou por mim a imaginar conhece-las pessoalmente, poder conversar sobre culinária com alguém que partilha o mesmo interesse e que não se resume a receitas, mas a livros, revistas, acessórios de cozinha, formas e forminhas, pratos e pratinhos, velharias e tralhas sem fim! Logo seguidas das máquinas fotográficas, das tábuas velhas e carunchosas, que são tão difíceis de encontrar, da busca incessante por mais uma especiaria, semente ou ervinha aromática! Era fantástico!
Lamentavelmente não tenho ninguém assim perto de mim e por isso viajo pelos seus blogues e dou asas a minha fantasia, procurando imaginar os seus gestos na cozinha, a montagem dos cenários, o seu olhar criativo na objetiva...


Conviver no dia-a-dia com um blogueiro de culinária  não é tarefa fácil! É ter que muitas vezes que esperar uma eternidade para comer, porque a sessão fotográfica demorou, ou não poder comer porque ainda não se fotografou! Entrar em todos os mercados, mesmo quando a distância de casa não permite fazer compras de ingredientes frescos; ver coisas boas nas prateleiras dos armários ou do frigorífico que são "intocáveis", ou ouvir um raspanete com "cara muito feia" porque a gula fez desaparecer aquele chocolate que ia servir para um doce especial! São tantas as situações que obrigam quem partilha a vida connosco a ser muito paciente... 
Porém gosto de pensar que também há recompensas, são sortudos quando se sentam à mesa, mesmo que não seja todos os dias, ahahah!
Acho que o meu marido não se importava nada que eu deixasse o blogue de lado, julgo não estar errada quando afirmo que provavelmente ficaria satisfeito. Embora uma ou outra vez sinta um ponta de orgulho no seu olhar quando alguém lhe fala sobre o assunto ou gaba alguma receita que experimentou!


A receita que trago hoje já a fiz várias vezes, é um pão muito simples, encaixa-se na categoria dos "pães de minuto", porque não precisa de amassados complicados, nem de levedar! É tão bom, mas tão bom que ainda bem que é pequenino porque eu não consigo parar de o comer! Mal arrefece um pouco é devorado com manteiga a derreter em cima e um docinho caseiro a coroar o desvario! A última fatia é disputada, ou  mesmo "roubada" sem ninguém ver, para desgosto que quem achava que ainda restava mais um pedacinho. Não faz mal... assim fica a vontade de o voltar a repetir. 
A receita original está no livro "Top With Cinnamon", de Izy Hossack, que por sinal também tem um blogue com o mesmo nome, mas eu descobri-a no blogue do Célio,  o Sweetgula do qual sou fan!



Pão de Milho com Crosta de Açúcar e Canela

Ingredientes;

3 colheres de sopa de açúcar amarelo;
2 colheres de sopa de manteiga c/ sal;
1 ovo;
250 ml de leite;
110 g de farinha de milho fina (usei Espiga, fubá);
110 g de farinha de trigo s/ fermento (usei Espiga T65);
1 colher de sopa de fermento em pó.

Cobertura:

2 colheres de sopa de açúcar mascavado;
2 colheres de sopa de canela em pó.


Execução:

Pré aqueça o forno a 180ºC.
Unte uma forma retangular (pequena) com manteiga e forre-a com papel vegetal, tendo o cuidado de deixar o papel um pouco mais alto que o bordo da forma, assim poderá retirar o bolo sem o virar evitando que a cobertura caia. 
Derreta a manteiga, junte-lhe o açúcar e bata um pouco.
Adicione o ovo, o leite à temperatura ambiente (se estiver frio amorne-o um pouco) e a farinha de milho.
Bata até que todos os ingredientes fiquem ligados.
Acrescente a farinha de trigo com o fermento e envolva na massa.
Verta-a na forma.
Misture o açúcar com a canela, espalhe-os na superficie da massa do bolo.
Leve ao forno de 25 a 30 minutos.
Acompanhe as fatias deste pão, ainda mornas, com manteiga, queijo ou compota.




Divino!
O cheiro que fica na casa enquanto está no forno é de subir ao céu.
Claro que quem não gosta de canela não vai ter a mesma opinião, mas nesse caso substitua a mistura da cobertura por açúcar baunilhado, garanto bom resultado! Pode ainda substituir a canela por cacau em pó... ou outra cobertura da sua imaginação.
Os mais gulosos podem acrescentar mais açúcar à receita e assim em vez de pão têm um bolo.

9 comentários:

  1. Hummm ainda hoje andei à procura pela net um pão de farinha de milho para dar utilidade à farinha que tenho na dispensa e fazer um pão diferente.
    Gostei. :-)

    Beijinhos e boa semana,
    Clarinha
    http://receitasetruquesdaclarinha.blogspot.pt/2015/10/quinze-dias-com-yotam-ottolenghi-e.html

    ResponderEliminar
  2. ficou lindo!
    Beijinhos,
    http://sudelicia.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  3. Simplesmente perfeito! Adoro a cor e a textura :)
    -
    Diogo Marques
    Blog: A culpa é das bolachas! | Facebook | Instagram | Zomato
    -

    ResponderEliminar
  4. Ui, esse pãozinho com a crosta de açúcar! Quero já uma fatia! Beijinhos

    ResponderEliminar
  5. É mesmo... este pão doce é tudo isso e mais, eu já o repeti várias vezes!
    Ficou lindo, o teu Lenita!
    Beijinhos e boa semana

    ResponderEliminar
  6. Estou encantado com o teu Pão e Milho, Lenita, assim como com o teu texto. O pão está lindo e com uma apresentação irrepreensível, como só tu sabes fazer. E sim, esse pão é mesmo maravilhoso, de bradar aos céus, já fiz algumas vezes e desaparece sempre tão rápido. É perfeito para dias cinzentos e com chuva, nada se compara ao prazer de saborear uma fatia deste pão "quase bolo" ainda morno, a acompanhar uma chávena de chá e enroscado numa mantinha.
    Revi-me nas tuas palavras enquanto blogger de culinária e só quem vive com um consegue perceber as nossas taras por ingredientes estranhos, por objectos velhos, por acessórios antigos e por livros de culinária. Adorei ler-te. :) Aah, e obrigado pela referência.~
    Um grande beijinho.

    ResponderEliminar