sexta-feira, 25 de outubro de 2013

Kugelhopf

- Ku-ge-lho-pf... ora repete.
- Não sou capaz de dizer isso!
- Faz um esforço, vá lá... Ku...ge...lho...pf.
- Tu estás a ver se me enganas, isso é que é! Podes dizer que esse "Ku-não-sei-das-quantas" é nome de bolo, a mim soa-me a palavrão e eu não digo palavrões! Por isso se queres ir ao  "ku..." vai lá tu que eu não vou!


Uma das formas que me foi oferecida pela A Metalurgica chama-se "Kugelhof"! Este nome despertou-me curiosidade, fui pesquisar e... encontrei um bolo, ou pão, como preferirem, que me deu imediatamente vontade de experimentar, foi amor à primeira vista!


A sua origem é reclamada por franceses, alemães e austríacos. É muito popular na Alsácia, onde tudo leva a querer que tenha sido criado. Este território fez outrora parte da Alemanha, dai a disputa da receita.
Existem versões diferentes deste bolo/pão levedado, que se situa entre o brioche e o panettone (espero não estar a ofender ninguém). Descobri um site com muita informação sobre o kugelhopf, deixo o LINK para quem estiver interessado em descobrir um pouco mais sobre este doce.


Encontrei uma receita de Simone Morgenthaler do livro "Mon Alsace Gourmande" , no blogue  The Winter Guest, bem como belas fotos da Alsácia. Reduzi as quantidades dos ingredientes para metade, pois só queria fazer um bolo. Li atentamente a descrição da execução da Miriam e como já tinha feito um levantamento de receitas e modos de execução adaptei-a ligeiramente, no sentido de superar algumas das dificuldades descritas.


Ingredientes:

450 g de farinha T65;
75 g de açúcar;
7 g de sal;
4 g de fermento seco de padeiro;
150 g de manteiga sem sal;
2 ovos M;
200 ml de leite;
150 g de uvas passas;
60 ml de rum;
75 g de amêndoas inteiras;
açúcar em pó para polvilhar.

Nota: todos os ingredientes devem estar à temperatura ambiente.


Execução:

Preparar a esponja

Dissolver o fermento em 100 ml de leite tépido.
Misturar 100 g de farinha.
Tapar com película aderente e deixar levedar até que se apresente borbulhante e tenha duplicado de volume (cerca de 30 minutos).


Colocar as passas numa tigela e deixar marinar com o rum (pode ser necessário adicionar um pouco mais de rum), mexer de vez em quando, devem absorver o rum e ficar bem húmidas.


A Massa


Misturar a restante farinha e leite com o sal e os ovos. Colocar as varas de arame na batedeira e amassar durante 15 minutos, inicialmente em velocidade lenta, aumentando gradualmente para média.
Adicionar a esponja já levedada e continuar a amassar. 
Deixar a massa descansar durante 10 minutos.
Aos poucos juntar pedacinhos de manteiga, continuando a amassar até que toda esteja bem incorporada. Por esta altura a massa já se despega dos bordos da tigela e está bem elástica e brilhante.
Tapar a tigela com película aderente e deixar levedar, num local aquecido (pode ser dentro do forno a 37.º), até que duplique de volume  (demora entre 1 a 2 horas).
Adicionar as passas bem escorridas e amassar,um pouco, com a mão,  para retirar todo o ar à massa (pode-se juntar um pouco do rum que ficou na tigela).
Untar muito bem uma forma de Kugelhopf, colocar as amêndoas no fundo e distribuir a massa uniformemente pela mesma, deve ficar pelo menos 1/2 da forma livre .
Deixar levedar até que a massa encha toda a forma (1 a 2 horas).
Pré-aquecer o forno a 200.º, levar a cozer e ao fim de 20 minutos reduzir para 180.º. No total coze durante 35 a 40 minutos.
Deixar arrefecer durante 15 minutos na forma, desenformar e colocar sobre uma rede.
Depois de frio polvilhar com açúcar em pó.


Salpiquei com umas amêndoas por cima para ficar mais bonitinho na foto, mas não é necessário.


A forma original deste bolo é de terracota, vidrada por dentro, muito gira. A minha esteve à altura do seu nome, cumpriu na perfeição a sua função.


Gosto imenso deste tipo de pão doce, quando começo a comer nunca me apetece parar, mas deixei para vocês a 1.ª fatia.

19 comentários:

  1. Por acaso tenho uma receita marcada desse bolo marcada para fazer mas é com pêra e passas.
    O teu ficou lindo e a fatia esta mesmo uma tentação.
    bjs

    ResponderEliminar
  2. Olá Lenita: também gosto imenso destes pães doces e ainda bem que me deixaste uma fatia,muito obrigada. O interior está tão fofinho e com os frutos secos fica uma delícia. A forma também é bem bonita.
    Bjn
    Márcia

    ResponderEliminar
  3. Lindo, Lenita! E essa fatia mostra um interior cheio de buraquinhos, está perfeito!
    Beijinhos e bom fim de semana!

    ResponderEliminar
  4. Que aspecto maravilhoso, eu comia já umas fatias :)

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  5. Tem um aspecto maravilhoso!
    Beijinhos,
    http://sudelicia.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  6. Ficou o máximo...lindo lindo!
    Fiquei com vontade de experimentar, adoro rum e passas :)
    Bjinhooos

    ResponderEliminar
  7. Que bolo lindo... se é ku... ou não, isso não sei, mas que ficou fantástico ficou! :p

    ResponderEliminar
  8. Olá ,tem tão bom aspecto, parece mesmo panettone,ficou uma massa leve e com buraquinhos, deve estar deliciosa e fofinha. Ora bolas, quando é que se inventa uma maneira de tirarmos uma fatia para este lado???????
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  9. Fica realmente um bolo muito vistoso!
    Um perigo de tentação :)

    ResponderEliminar
  10. ficou mt bonito e tb mt fofinho gostei mt bjs bfs

    ResponderEliminar
  11. Eu ja ando há que tempos a namorar o Ku não sei quê! E até ja o mencionei contigo! Mas tenho adiado, porque esta pequena delicia alsaciana, faz-me lembrar o bolo rei!!!
    Como por aqui nao encontro bolo rei, se calhar pro Natal experimento este bolo lindo de nome dificil!!
    E o que nao é dificil é comer sem parar!! :)
    Beijinhos,
    Mena.

    ResponderEliminar
  12. Bom dia Lenita,
    Desconhecia o bolo e o estranho nome, mas gostei muito da receita, já está marcada para testar, lindo bolo / pão.
    Beijo, boa semana,
    Vânia

    ResponderEliminar
  13. Não conhecia o nome (bem difícil de dizer) mas, parece-me delicioso!
    Kiss, Susana

    ResponderEliminar
  14. Esse nome é mesmo difícil de dizer lenita!
    Já comer essa coisa boa era bem mais fácil, ficou perfeito, lindo, adoro o formato! :)
    Um beijinho.

    ResponderEliminar
  15. Adoro Lenita. Adoro este tipo de bolos com massa levedada . Ficam tão fofos e deliciosos. Quanto ao nome, nem me atrevo a pronunciá-lo...
    Beijinhos querida,
    Lia.

    ResponderEliminar