domingo, 29 de novembro de 2015

Tarte Tatim de Marmelo

Não tenho pressa, pelo contrário, tenho muito tempo para ti. Quero admirar a tua beleza e ter a certeza que és tudo aquilo desejo.
Não tenho pressa, quero que o tempo passe devagar, e me deixe ficar preso nesse feitiço do teu olhar.
E se te disserem que me viram passar apressado quero que saibas que é verdade, tenho sempre imensa pressa de ficar a teu lado!


Já cheira a Natal, mas ainda não me apetecem receitas natalícias. Ando a desfrutar dos encantos do outono e não tenho mesmo nenhuma pressa em apressar o tempo. 
Porém esta tarte ficaria muito bem em qualquer mesa de Natal e tenho a certeza que faria muito sucesso entre os amantes do belo marmelo!




Quem gostar da Tarte Tatim tradicional, tem mesmo que provar esta versão de marmelo! Acreditem é uma maravilha. Além disso é muito fácil de fazer.
Os marmelos como têm baixo teor de água precisam de cozer um pouco antes de irem para o forno.
Usei a tampa flor da Kochblume que permitiu uma libertação gradual do vapor, ajudando a que a redução se processasse de forma lenta, dando tempo à polpa do marmelo de ficar macia.
Vamos lá à receita...



Tarte Tatim de Marmelo


Ingredientes:


1 rolo de massa folhada;

4 marmelos médios (maduros);
150 g de açúcar;
50 g de manteiga;
60 ml de Vinho do Porto;
250 ml de água;
1 pau de canela;
3 vagens de cardamomo;
1 casca de limão.



Execução:



Lave bem os marmelos, parta-os em quartos, retire os caroços e parte mais rija.

Faça golpes ao logo dos pedaços de marmelo mas se chegar ao fundo, evitando que se separem em fatias.
Leve ao lume com a água, o açúcar, o Vinho do Porto, o pau de canela, a casca de limão e as vagens de cardamomo abertas.
Deixe cozinhar em lume muito brando até que o marmelo esteja macio e a calda reduzida a um xarope espesso.
Disponha os pedaços de marmelo numa forma e regue com todo o xarope. Cubra com a massa folhada entalando-a um pouco dos lados.
Leve ao forno a 200º C, durante 25 a 30 minutos, ou até que a massa folhada fique dourada.
Retire do forno e desenforme de seguida.
Se quiser pode pincelar com um pouco de geleia de marmelo.






Esta tarte sai sempre bem, pode ficar mais clarinha salientando-os o amarelo da casca do marmelo, basta substituir o Vinho do Porto Tawny pelo branco e cozer menos tempo.
Se preferir a versão mais escura, da cor da marmelada, neste caso tem aumentar a quantidade de água deixar e cozer durante mais tempo.
Eu optei pelo meio termo, quis que ficasse dourada.
Quem não gostar do cardamomo pode perfeitamente suprimir, eu como gosto deixo que as suas pequenas sementes de espalhem entre os gomos dos marmelos e depois ao tricar há uma explosão de sabor, é uma combinação perfeita!




Não me ocorre mais nada para dizer, julgo que não é preciso as imagems falam por si!

6 comentários:

  1. Mas que tatin tão linda, na passada terça feira fizemos tarte tatin na escola com uma técnica que nunca tinha utilizado antes ficou boa mas pouco doce para o meu gosto as cores outonais desta tarte são mesmo apaixonante ADORei! :D


    www.therasiathecook.blogspot.com

    ResponderEliminar
  2. Lenita, antes de mais tenho de dizer que adoro o novo banner da página, super outonal e delicioso! Aqueles marmelos da esquerda estão mesmo a pedi-las, e a tarte da direita tem uma treliça perfeita!
    Quanto a esta tarte, tenho a dizer que está com um aspecto divinal, que fiquei a salivar e cheia de inveja porque ainda não vi marmelos por aqui! Não devem ser tão famosos na Alemanha :( Fiquei cheia de vontade de provar uma fatia, e com saudades de marmelada!
    Beijinhos!

    ResponderEliminar
  3. Que buenísima pinta tiene.Bsss y buenas noches.

    ResponderEliminar
  4. Ficou linda!
    Nina
    https://www.facebook.com/cantinhodapartilha/

    ResponderEliminar
  5. que linda!
    Beijinhos,
    http://sudelicia.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  6. Não conhecia o seu blog.. e estou rendida..
    importa se que fique?!?!? =P
    BeiiinhO
    www.home-sweet-home.pt

    ResponderEliminar