sábado, 15 de setembro de 2012

Kefir

"Quefir ou kefir vem do turco Keif, que significa bem-estar, bem-viver. 
Parece ter sua origem na região montanhosa do Cáucaso, onde dizem ter sido presente de Alá ao profeta Maomé, para garantir longevidade ao homem. 
Durante muito tempo os aldeões acreditaram que os grãos perderiam a força caso fosse divulgado o segredo do seu manuseio. Em 1900 a Sociedade Médica Russa contratou dois irmãos, os Blandovs, que fabricavam queijos no noroeste das montanhas do Cáucaso, para que conseguissem os grãos, tarefa quase impossível. Eles tiveram, então, a brilhante idéia de usar como isca a jovem e linda funcionária Irina Sakharova para conquistar o príncipe do Cáucaso, Bek-Mirza Barchorov, que poderia oferecer-lhe os grãos de presente. 
Uma verdadeira biopirataria planearam os irmãos. Contudo a tentativa fracassou, temente que era o príncipe da cólera divina, e a moça saiu de mãos a abanar. De volta ao lar, foi seqüestrada pelos súditos do príncipe que lhe ofereceu jóias e outros tesouros, mas o combinado era conseguir os grãos milagrosos e ele acabou cedendo. Foi assim, pelas mãos de Irina, que o kefir chegou a Moscovo, onde passou a ser usado no tratamento de muitas doenças. 
Hoje ele tem adeptos no mundo inteiro, mas, é claro, é mais consumido na Rússia."

(Fonte do texto  blogue "Come-se")

A Ana P. deu-me granulos de KEFIR, fiquei radiante! 
Há muito tempo que já não tinha.
Kefir é o produto originário do Cáucaso, o seu uso é secular, remontando a mais de 4000 anos.
Na sua composição estão presentes estão presentes colónias de microorganismos simbioticos, entre os quais: 8 leveduras, 2 bactérias acéticas, cerca de 16 lactobacilos, cerca de 9 streptococci/lactococci, ácido fólico, ácido pantotênico, biotina (vitamina B), cálcio, carboidratos, fósforo, gordura, lactase, magnésio, niacina (vitamina B3), potássio, proteínas, pyridoxina (vitamina B6), triptofano, vários outros aminoácidos benéficos, vitamina B12, vitamina K.



Diferentemente do iogurte, que é fermentado apenas por lactobacilos, o kefir exige temperaturas mais baixas e é fermentado por trinta e sete tipos diferentes de microorganismos da sua colónia, incluindo as leveduras. Como fermenta a temperaturas mais baixas, entre 20º  e 37º, não é necessário nenhum equipamento para a obtenção do leite fermentado. Basta um recipiente de vidro, leite e um coador de plástico, é contra indicado o uso de objetos metálicos.


A fermentação de cerca de 250 ml de leite necessita de 1 a 2 colheres de sopa de granulos de kefir, durante 24h, à temperatura ambiente.  Deixo o frasco sem fechar, coberto com um pano, desta forma reduz muito a acidez.
Findo este tempo é coado e está pronto para repetir o processo.
Não é necessário lavar os granulos entre cada utilização (é até contra indicado, pois enfraquece-os), basta fazê-lo a cada 4 dias e usando água mineral (água sem cloro).
O leite fermentado pode  ser amadurecido mais alguns dias, à temperatura ambiente, já sem os granulos, (com ou sem adição de mais leite) obtendo-se uma coalhada mais espessa e com um sabor mais forte.


Depois de fermentado consome-se ao natural, com mel, doces, em batidos, com frutas, cereais, em molhos... basicamente da mesma forma que os iogurtes. 
O kefir liquido, coado, pode ser guardar no frigorífico durante vários dias (há quem diga meses) em frascos de vidro bem fechados, mas não deve ser congelado.
O ideal seria prepara-lo com leite em natureza..., hoje isso já não é fácil de obter, gosto de o preparar com leite pasteurizado, mas também fica bom com leite ultrapasteurizado (magro, meio gordo, gordo, integral) tem é que ser leite, seja de vaca, cabra, ovelha, etc., pois este organismos alimentam-se de lactose.


Muito rico em vitamina D e com uma modificação dos sais de cálcio que facilita a sua absorção, ou seja muito bom para nós mulheres, pois ajuda a prevenir a osteoporose.
As suas vantagens são inumeras, é considerado um alimento probiótico por conter lactobacilos e outras bactérias do nosso trato gastrointestinal e por reduzir os micro organismos nocivos ao mesmo. Ajuda a regular o intestino e reforça as defesas naturias.
Já existe à venda no nosso mercado, sem granulos, pode ser encontrado junto aos iogurtes em alguns hipermercados, o seu preço é pouco convidativo!
Feito em casa fica muito económico e ainda se multiplica, o que permite oferecer granulos a outras pessoas, ou seja, ser doador.
O comercio do kefir é altamente condenável entre os adeptos mais radicais, já que foi "presente de Ala" e se reproduz sem esforço.
AQUI e AQUI encontra informação muito detalhada sobre este alimento probiótico excecional; neste VIDEO poderá ver melhor o aspeto do kefir e como se prepara.


Agora a primeira receita com kefir... uma inspiração vinda da Indía, adaptada ao kefir.

Lassi de Kefir

250 ml de kefir (a receita original é com iogurte);
100 ml de leite (ou água);
4 vagens de cardamomo;
4 folhas de menta;
1 colher de sobremesa de mel;
1 colher de  sobremesa de açúcar;
8 cubos de gelo.


Execução:

Esmagar as vagens de cardamomo para ajudar a soltar as sementes.
Colocar todos os ingredientes no lidiquificador e triturar bem.


Fresco, saboroso e tão saudável! Muito "bio", também ajuda a reduzir o colesterol!

19 comentários:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esse gosto forte e azedo resulta do uso de demasiada quantidade de granulos em função da quantidade de leite. Feito nas proporções que indico fica com um sabor bastante suave. Além disso pode ser diluído em leite, água ou sumos e aromatizado de inúmeras formas. Os meus "rapazes" hoje acharam que a bebida que lhes servi era feita com iogurte.

      Eliminar
  2. Há uns anos atrás o kefir andou muito em voga. Uma vizinha tinha e dava á outra vizinha e assim sucessivamente. Não sabia que era possível criar receitas com o kefir. Uma agradável surpresa.
    Bjkas

    ResponderEliminar
  3. Desconhecia completamente a existência de Kefir.. mas li o texto que colocaste para descrever e quando tiver oportunidade hei-de provar.

    beijinhos

    ResponderEliminar
  4. Ola Lenita, olha que maravilha... Sabes eu ja tinha ouvido falar do kefir, confesso que nunca me despertou a curiosidade, talvez por nunca ter visto uma receita feita com ele, agora sim, fiquei curiosa, mas continua a ser uma coisa dificil de arranjar nao?? Nunca vi assim tipo á venda!!!

    A tu bebida tem um aspeto sensacional e bem fresquinha como ainda se pede por aqui com tanto calor!!!

    Beijocas minha linda e bom fim de semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Margarida assim que eu tiver bastantes granulos depois vou oferecer.

      Eliminar
  5. Olá Lenita :)
    Hoje trazes uma novidade.
    Já comi kefir em gelados e gostei.
    E neste lassi super original, perfumado pelo oriente, deve ser uma delícia. Fresquinho!
    Que bom.
    Um beijinho.

    ResponderEliminar
  6. Já tinha ouvido falar em kefir, mas não sabia nada do seu historial, nem como se faz. Por isso, fiquei deliciada ao ler a tua "reportagem". Vejo que tens bom gosto e sabedoria, pois também visitas o COME-SE, um blog científico e de tão grande simplicidade.
    Pode ser que um dia tenha ocasião de provar. Vou ficar atenta. Hoje consegui deixar-te um comentário porque estou na minha aldeia e o meu portátil não me "censura" como o PC de Lisboa. Bjs. Bombom

    ResponderEliminar
  7. Olá Lenita! Não conhecia kefir, deve ser isso que usam para fermentar iogurtes e queijos, certamente. Beijinhos e bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  8. Nina o kefir não é um fermento, logo não é usado com essa finalidade. Contudo o produto obtido é uma coalhada e pode usar-se na confeção de queijos sim. irei experimentar quando os meus grãos já tiverem quadriplicado de volume, pois é necessário mais quantidade de leite.

    ResponderEliminar
  9. Nunca testei, oiço falar muito mas testar...

    Bjocas

    As Papinhas dos Babinhos

    ResponderEliminar
  10. Olá Lenita, bom dia!

    Já tive kefir e adoro o sabor que nos deixa no leite.
    Também já me disseram que emagrece.
    Adoro o seu sabor muito particular.
    Gostaria de encontrar novamente granulos de kefir.

    Gostei desse seu batido, tenho a certeza que é uma delicia.

    Beijinhos e continuação de um excelente Domingo.

    Aurea Sá

    ResponderEliminar
  11. Boa Lenita!! É fantástico como consegues ensinar tanta coisa, através da tua !cozinha!.
    Muito obrigado. :)
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  12. Aprende-se muito por aqui!... Belíssimas sugestões com fotos a condizer. Parabéns, Lenita!
    Babette

    ResponderEliminar
  13. Deliciosa bebida y muy saludable. Tu entrada tiene además una preciosa publicación informativa.
    Besos.

    ResponderEliminar
  14. Super original e fantástica esta tua receita. Amei!!
    Beijocas,
    Lia.

    ResponderEliminar
  15. Olá Lenita,
    Utilizei muitos anos o kefir, só que durante uma viagem perdi-o, quando tiver oportunidade volto a usá-lo, adorei as sugestões.
    Beijo,
    Vânia

    ResponderEliminar
  16. eu aqui a crescer as minhas colónias para te enviar uma pela filhota e tu já estás fornecida :p
    Vou procurar um novo dono para as minhas "bichezas" excedentes :)

    ResponderEliminar
  17. Olà! Tu sabe onde eu posso encontrar os grãos de kefir em Lisboa ? Eu gosto desta bebida e eu gostaria de tentar fazê-la em casa!
    obrigadissima,

    ilaria

    ResponderEliminar